Como falar de história da arte com crianças? Livros mostram o caminho

Por Bruno Molinero

A diferença entre as pinceladas de Van Gogh e de Tarsila do Amaral é mais do que gritante quando colocamos um quadro do pintor holandês e um da artista brasileira lado a lado. Mas o que mais eles mostram?

Eles guardam tudo, na verdade. Da infância de Tarsila em Capivari (SP) à depressão de Van Gogh na Europa. E está aí o segredo para transformar uma visita ao museu com as crianças em um passeio curioso –e não um programa enfadonho e bolorento, como costuma acontecer em muitos casos. Afinal, cada moldura pode contar uma história diferente, um caso de amor, uma briga com a família, uma frustração… É só saber procurar.

Alguns livros ajudam nessa tarefa de introduzir a história da arte para crianças. Mas sem o tom professoral das enciclopédias, convidando meninas e meninos a botar a mão na massa e brincar de artista por um um dia. Conheça três opções abaixo.

X

*

 

ARTE PELO MUNDO

Para começar esse livro, é preciso separar uma lista de materiais: cola, lápis, tesoura, tintas, borracha… Depois é só escolher o artista favorito (ou aquele do qual nunca ouvimos falar) e dar início aos trabalhos.

A obra reúne 17 nomes –dos mais famosos, como Miró, Andy Warhol e Frida Kahlo, aos menos conhecidos, como Hannah Höch, uma das criadoras da fotomontagem. Cada um deles conta com uma breve explicação sobre sua história e técnicas, acompanhada de um espaço para pintar, desenhar e criar inspirado nas obras de cada um. É um dos títulos mais instigantes lançados nos últimos anos no Brasil.

 

“Desenhe, Pinte e Crie Gravuras como os Grandes Artistas”

Autora Marion Denchars

Tradutora Camila Pohlmann

Editora Pinakotheke

Preço R$ 79 (2015; 240 págs.)

Leitor intermediário + leitura compartilhada

 

*

 

CORES BRASILEIRAS

Quantos artistas brasileiros você conhece? Pois só no livro “Arte Brasileira para Crianças” há cem deles. De Tarsila do Amaral ao precursor do grafite no país, Alex Vallauri. De Candido Portinari às tranças de Tunga e os retratos malucos de Vik Muniz. Uma das páginas do livro abre este post.

Cada nome também vem acompanhado de uma breve explicação e uma proposta de atividade. Para algumas, é só separar o material necessário e mãos à obra. Em outras, é preciso a autorização de um adulto –afinal, desenhar na parede da sala ou espalhar ovos de verdade no chão do quarto podem gerar grandes artes e grandes castigos.

 

“Arte Brasileira para Crianças”

Autores Isabel Diegues, Márcia Fortes, Mini Kerti e Priscila Lopes

Ilustradora Juliana Montenegro

Editora Cobogó

Preço R$ 85 (2016; 224 págs.)

Leitor intermediário + leitura compartilhada

 

*

 

TÉCNICAS PARA TUDO ISSO

Os outros dois livros trazem artistas famosos e atividades inspiradas nas obras de cada um. Mas… E se você não tiver muita habilidade com trabalhos manuais ou estiver inseguro com as técnicas utilizadas? Aí é que entra a obra “Escola de Arte”.

Suas 96 páginas trazem conceitos, lições e toda a teoria como se fosse uma escola artística mesmo. As “aulas” vão das mais básicas, como aprender a fazer diferentes tipos de linhas e harmonizar cores, às mais complexas, como noções de simetria e padrões que criam movimentos visuais. Não é garantia de que leitores irão se tornar grandes artistas, mas certamente já será possível fazer desenhos mais ajeitados.

 

“Escola de Arte”

Autora Teal Triggs

Ilustrador Daniel Frost

Editora Publifolhinha

Preço R$ 49,90 (2015, 96 págs.)

Leitor intermediário + leitura compartilhada

 


GOSTOU?

Clique aqui e receba todas as novidades por e-mail

Você pode entrar em contato com o blog pelo e-mail blogeraoutravez@gmail.com

Ou pelo instagram @blogeraoutravez

 

Conheça outros posts