Último livro publicado por Bartolomeu Campos de Queirós ganha nova edição

Por Bruno Molinero

O último livro lançado pelo escritor Bartolomeu Campos de Queirós (1944-2012) ganha neste mês uma nova edição. “Vermelho Amargo” fazia parte do catálogo da extinta editora Cosac Naify e chega às livrarias agora pela Global.

Com fortes traços autobiográficos, o romance fala da angústia de um garoto depois que a mãe morre, passando pela convivência difícil com a madrasta, a ausência de afeto na família e o afastamento dos irmãos da casa do pai.

O novo livro tem a mesma capa da edição publicada pela Cosac e segue o mesmo projeto gráfico. A Cosac Naify lançou em 2013 “Elefante”, livro póstumo que estava pronto quando o autor morreu.

“Vermelho Amargo” venceu o prêmio São Paulo de Literatura em 2012 na categoria melhor livro do ano, oito meses após a morte do autor. Queirós morreu aos 67 anos, de insuficiência renal. Na época, o prêmio póstumo e o valor de R$ 200 mil foram encaminhados para a família do escritor.

Queirós ganhou diferentes prêmios em vida, incluindo o Jabuti (2008) e o da Academia Brasileira de Letras (2004). Em 2010, foi finalista do prêmio Hans Christian Andersen, considerado o ‘Nobel’ da literatura infantil (nesta edição, o Brasil tem Marina Colasanti e Ciça Fittipaldi como concorrentes; a lista de finalistas sai em 2018).

Nascido em Pará de Minas (MG) em 1944, Queirós se mudou para Belo Horizonte em 1950, onde morreu. Solteiro e sem filhos, dedicou sua vida aos livros –sobretudo os infantojuvenis. A estreia na literatura aconteceu em 1971, com “O Peixe e o Pássaro”: o primeiro de uma obra que conta com cerca de 40 títulos.

 

“Vermelho Amargo”

Autor Bartolomeu Campos de Queirós

Editora Global

Preço R$ 42 (2017; 72 págs.)

Leitor avançado

Lançamento maio de 2017

 


GOSTOU?

Clique aqui e receba todas as novidades por e-mail

Você pode entrar em contato com o blog pelo e-mail blogeraoutravez@gmail.com

Ou pelo instagram @blogeraoutravez

 

Conheça outros posts